Mitzrael Girl (mitzrael_girl) wrote,
Mitzrael Girl
mitzrael_girl

  • Location:
  • Mood:
  • Music:

[Comentários] Supernatural 5.22 - Swan Song

Antes de mais nada, bom, eu tava numa maratona de comentários Supernatural, né? Mas de repente... puff, comentei sobre a série, comentei sobre mais alguma coisa e depois sobre uns episódios (nem lembro quais), e parei de comentar no 17. Porque esse espaço todo entre os comentários? É que 5 é um número com significado divino e pans, e eu tinha que esperar cinco capítulos pra voltar a comentar, ces sabem, afinal, eu sou Deus =D. Ou... simplesmente perdi o saco... *nunca tive um mesmo*... ou... os episódios não foram lá tão interessantes. Alguns foram fillers, claro, pra gente chegar NESSE final... e sobre o final é que eu tenho que falar, óbvio! Então, respirando fundo.

Só um aviso básico, claro, para os desinformados do mundo: SPOILERS PESADOS.

Continuando...

[Fangirl mode ON:]

PUTAQUEPARIU!!! TO MUITO MAL, CARA, NÃO ACREDITO MESMO QUE O SAM SE JOGOU LÁ! MEUUUU, FORAM DEZ MINUTOS ANGUSTIADOS ATÉ ELE VOLTAR DE LÁ! PUTA MERDA, O QUE FOI AQUILO?! O FINAL É COMPLETAMENTE ANGUSTIANTE, ATÉ O DEAN IR PRA CASA DA LISA, FICAR COM ELA, LEMBRAR DO SAM... MEUU!!! O QUE MAIS MATOU, ACIMA DE TUDO, FORAM OS FLASHBACKS! QUANDO PARA NAQUELE FLASHBACK DO DEAN ABRAÇANDO O SAM EM CÂMERA LENTA, JURO, O CHÃO SE ABRIU ALI PRA MIM!! AINDA ESTOU COMPLETAMENTE SEM CHÃO AQUI DE TANTO QUE DOEU VER ELE SE JOGANDO LÁ COM TODO AQUELE DRAMA NA CENA E PANS! T-T! MEUUU, NINGUÉM EM SÃ CONSCIÊNCIA DESPERDIÇA UM CORPO DAQUELES! COMOFAZ?!?!?!?! AINDA BEM QUE VOLTOU!!!

Quando eles vão encontra Lúcifer em Detroit, quando Lúcifer acaba com as esperanças deles e o Dean fica lá chorando, desesperado, liga pro Chuck, vai encontrar os irmãos babacas lá, ainda leva uma porrada do Sam! Nossaaaaaa! Eu morri ainda mais quando ele disse que estava tudo bem, que ele estava lá pro Sam! Juro, morri mesmo!! As cenas de flashbacks intercaladas foram absurdamente absurdas pra aumentar o meu drama... muito foda! ;_; Quando o Sam finalmente acorda, depois de ver o bonequinho preso no braço do carro, que faz o ritual lá e se joga com o Adam, ai que desespero letal! Naquele momento, eu me acabei!!!

Coitado do Dean no final!!! Ai que dorrrr, gente, eu vou morrer aqui, sério! O coitado dirigindo sozinho, o Cas nem é mais humano pra poder dar uma força pra ele lá, foi-se embora pro céu de novo depois de ser readmitido no exército divino! E ele foi lá, cumprir a promessa que tinha feito pro Sam! Mas o que matou AINDA MAISSSS foi quando o Sam apareceu lá, olhando através da janela o Dean com a família feliz dele! Ele não queria tirar a felicidade do Dean de novo, ele sabe que o Dean só pode ser feliz lá, meuuu, ai que desespero, eu ainda to abismada aqui, que absurdo, absurdo, absurdo... muito triste! E começa logo com Carry On My Wayward Son! Matou COMPLETAMENTE! T_T

[Fangirl mode OFF]

Okay, vamos conversar sério agora. Eu sei que faço esses comentários e postagens exclusivamente por satisfação própria, já que ninguém lê o que escrevo, mas eu me sinto bem assim, fazer o que, eu sou doente mesmo. =D. Então, como eu já tinha dito numa postagem anterior sobre o seriado, finais de temporadas de Supernatural SUCKS. E esse final foi mais uma comprovação da incapacidade americana de terminar o que começaram onde devia terminar... ou melhor, de simplesmente TERMINAR o que começaram. A sexta temporada de Supernatural no momento está me parecendo uma palhaçada de classe ainda maior.. sinto que teremos mais 22 episódios de relação DeanxSam semelhante ao "Eu te amo" do anime original de Saint Seiya entre Ikki e Shun, mais especificamente, mais 22 episódios deles decidindo quem fica em cima e quem fica embaixo... quem fica de quatro e quem entra com a ferramenta.

Eu tenho uma habilidade incrível para gostar de coisas que eu sei que não prestam, e como o meu surto fangirl mostrou ali em cima, eu ainda me sinto mal pelo drama expressado no último episódio. Pode ter sido um roteiro de merda e uma saída sem noção com a volta do Sam no final, mas o modo como eles trataram as cenas e o jeito que trabalharam a parte dramática me agradou porque me lembrou até mesmo as minhas narrativas de fanfics com o Chuck intercalando as falas lá entre as cenas (eu sei que minhas fics sucks também, não é necessário comentar mais do que isso).

Pois é, voltando ao começo do episódio, né, pra analisarmos a merda completa. Começa já com o Dean concordando com a conversa do Sam aceitar Lúcifer, e mais uma vez, Supernatural alcança as minhas expectativas em ser clichê, afinal, desde o começo do seriado era claro que o Sam era o que ia dizer Sim, de uma maneira ou outra, e se o Adam não existisse, o Dean diria também. Para quem não está bem informado, devo lembrar que por volta do episódio 19, se não me engano, onde eles enfrentam os deuses pagãos, Gabriel dá a dica aos irmãos de que mesmo que eles não possam derrubar Lúcifer, eles podem trancá-lo de volta em sua jaula, já que ela ainda continua lá, e pra isso, precisam dos quatro anéis dos Cavaleiros do Apocalipse. Só esse episódio foi o suficiente pra gente saber o que vai acontecer no fim da temporada. Acho que é isso que mais me irrita em finais de SN, eles são desestimulantes... três ou quatro episódios antes, o final já está escrito, acho que pela incapacidade deles de fazerem reviravoltas nos capítulos de 45min. Claro que com o segredo dos anéis, todo mundo logo deduziu [menos eu, so me toquei quando minha amiga falou XD] que o Sam ia dizer Sim pra Lúcifer pra poder se jogar na jaula de volta. Mais uns episódios de enrolação, com eles derrotando a Peste, e devo dizer que a luta contra a Peste foi lastimável, para o Terceiro Cavaleiro. Foi uma coisa do tipo "Okay, todo mundo já sabe que os anéis são importantes, então não tem mais sentido em dedicar um episódio inteiro à busca do Cavaleiro, vamos simplesmente mandar o Castiel lá, com sua proteção meio-divina, e ele corta o anel da mão da Peste e tudo certo, a gente dedica o resto do episódio ao drama de salvar as pessoas do vírus Croatoan e a mostrar como o Sam pode ser determinado pra salvar a vida das pessoas, e pra o Dean se convencer de que ele só não quer perder o irmão para quem ainda não deu". O fato é que, depois de conseguido o anel da Peste, faltava o da Morte, e AO MENOS isso eles não cagaram, porque de fato, a Morte é a MORTE.

Pra Morte, claro, temos que ter um parágrafo inteiro e novo, porque a aparição dela foi MUITO DIGNA, e eu dou Graças por isso. Simplesmente ao som de Oh Death, na voz de Jen Titus, com toda a classe que ela merecia, sem se rebaixar nada ao nível humano, aliás, subindo um patamar acima do nível de Deus, e isso eu achei ainda mais digno. Claro, falando da inconveniência do feitiço que o prendia a Lúcifer, então temos que dar um crédito ao anjo por conseguir prender um ser de tamanha magnitude como a Morte. O melhor de tudo ainda, foi ele rebaixando o Dean a um mísero nada. Absurdamente perfeito, adorei a aparição da Morte, mas claro, não podemos deixar de comentar o óbvio, né? A três episódios do final da temporada, não podemos perder tempo com a caça de Cavaleiros e dificultar a obtenção dos anéis, temos que simplesmente acabar com a raça deles pra voltarmos a centar a nossa série na relação completamente não-incestuosa dos dois irmãos. (acho que não preciso comentar que esse tom foi sarcástico). E óbvio, pra aumentar mais ainda a tensão da relação conturbada deles, precisamos que a Morte exija algo em troca de seu anel e das informações da prisão de Lúcifer, e isso, óbvio, vai contra os princípios do Dean de proteger o irmãozinho dele. Como o final da temporada já estava ditado, oras... óbvio que o Dean ia aceitar, porque o Sam ia ter que pular na merda do buraco, porque já estava previsto três episódios atrás. E de volta com os finais clichês de Supernatural.

Pra o começo do episódio, achar Lúcifer foi fácil, oras. No meio da temporada, entre a quantidade absurda dos fillers, nosso querido Lu diz a Sam que ele vai dizer Sim dentro de seis meses em Detroit. Então, caminho a Detroit, claro pensando estupidamente como se eles fossem as únicas criaturas do universo bem informadas, crentes de que Lúcifer não devia saber do segredo dos anéis como chaves para sua cela. E então, todo o drama do Sam se despedindo do Bob, do Cas, e depois se entupindo de sangue de demônio pra finalmente ir de encontro a tio Lu. O encontro deles não podia ser ainda mais rápido, não é? Lúcifer apenas revelando que já sabia de tudo do plano deles e Sam mesmo assim se metendo a fortão e aceitando o cara no seu corpo. Dean abre a porta da cela com o feitiço ensinado por Morte, mas, Oh! Claro que o Sam não teria força nos vinte primeiros minutos do episódio pra poder resistir ao controle do anjo, né. Então, momento dramático: Dean se desesperando e começando praticamente a chorar lá porque Lúcifer tinha saído batendo as asinhas dentro do corpo do Sam.

Eu particularmente achei tosco ele conversando com o Sam no espelho. Sem contar na atuação dele, claro, como duas pessoas diferentes, o que dificulta muito pra um ator de não tão alto nível... a minha amiga ADORAAA insistir como o Jared é péssimo ator, e especialmente ele como Lúcifer. Eu, particularmente, não vejo muita coisa, eu até gostei dele como Lúcifer, conseguiu manter a testa não-franzida de preocupação como sempre faz, 99% das cenas do seriado. As falas do roteiro ajudam também, claro, embora não seja toda a classe que eu imagine pra Lúcifer. Mas continuando, conversinha com o subconsciente refletido no espelho, muito manjada, não precisávamos de mais essa palhaçada, né? Aliás, perdão... claro que precisávamos, afinal, o Sam tinha que encarar os seus verdadeiros sentimentos com a sua família e se enfraquecer psicologicamente pra Lúcifer tomar conta do corpo dele por tempo suficiente pra matar o Bob, o Cas e bater um bocado no Dean.

Quando voltamos ao Dean, ele usou a única arma que conseguia, né? Chuck! Nosso querido profeta que revelou o local da batalha final entre os irmãos celestiais. Voltamos então pra o Sam e o Adam agora se enfrentando como Lúcifer e Michael... e sinceramente? Podem achar que o Jared não é lá essas coisas atuando como o Lúcifer, mas o Adam foi o ó! A atuação dele como Michael foi tão deprimente que eu me desanimei completamente daquela batalha! Aqueles comentários doídos dos dois tentando se induzir ao lado negro da força, e sem contar com o clássico dos dois inimigos se rodeando, né? Vamos lá, Supernatural... eu achava que você podia ser menos clichê uma vez na vida!

Mas a entrada do Dean, vamos confessar, foi digna!!! Eu sei lá que música foi aquela que ele colocou pra tocar quando chegou, mas eu achei muito perfeito, especialmente a introdução tosca dela! E ele ainda cumprimentando os dois como se fossem seus irmãos mais novos ainda, né? Adam, bom... ele é de menos, então o Dean podia passar reto por ele e não falar nada, o que importava, claro era acordar o Sam de dentro de Lúcifer. E é aí que tem uma das cenas mais emocionantes do episódio que quase me fizeram pular da cadeira de alegria, porque eu ADORO tio Lu e o Sam... quando Cas inventou de aparecer do nada com aquela água sagrada e explodir o Michael pra longe, a raiva que Lúcifer expressou foi exatamente de um menino filho de ricos que não quer que mais ninguém brinque com seus brinquedos, ou a relação doentia de possessão de Rosiel para Alexiel em Angel Sanctuary, ou qualquer outra relação dessas que implique em incesto, pornografia, e sadomasoquismo. Mas foi perfeito quando ele simplesmente estalou os dedos e o Cas explodiu em mil pedacinhos! Efeito tosco, claro, mas o que vale é a intenção da cena! E essa eu juro que adorei. Tipo, oi, vamos provar que Lúcifer é Lúcifer e ponto! Claro, tinha que tirar o Bobby do meio do caminho aí, e a gente confirma aquele trecho do resumo em que um personagem querido morre. Tá, que bosta, morreu e voltou no final! Não fez diferença nenhuma quando o episódio chegou nos, o quê? 42min?

Depois da pequena sessão matança, vamos, claro, conversar com o Dean... e quando digo conversar digo: não se meta no caminho de Lúcifer que você vai se fuder bonito. E ele se fudeu mesmo, porque não queria bater no Sam, queria acordá-lo de lá, e Lúcifer se aproveitou disso pra poder descer todo o cacete possível no Dean, e aquilo foi digno... nunca tinha visto o Dean apanhar tanto como eu vi nesses poucos minutos! Mas mesmo depois de toda a pancadaria, finalmente o Sam acorda pra real, consegue controlar Lúcifer, e abre a porta da jaula de novo. E lá está Michael de volta, dizendo que Sam não pode fazer aquilo, e que o destino dos irmãos eram lutarem até a morte. Bom... eles devem estar lutando agora, nas profundezas do hell, e eu tenho quase certeza de que Deus armou tudo isso pra eles, pra ver se eles ganhavam um pouco de disciplina, né? Tá bom de colocar esses anjos rebeldes pra sofrerem um pouco. Ah, só em vias de informação: Sam cai no buraco e aproveita pra puxar Adam/Mike junto com ele.

Essa, definitivamente, foi a parte mais dramática. As cenas de flashbacks, intercaladas com a narração do Chuck no capítulo final da série, foi muito interessante, e eu juro que me rachei toda nessa parte. A única coisa que me desanimou foi o fato de que ainda faltavam uns dez minutos pra acabar, e eu sabia que aquilo ia dar em merda, especialmente, claro, com a confirmação da sexta temporada com a historinha de se tratar da "relação entre irmãos". Antes de toda a conversa de aceitar Lúcifer, Sam ainda faz com que Dean prometa a ele que depois que cair na jaula, o Dean siga em frente com uma vida feliz, formando uma família, e nem pense em tentar trazê-lo de volta. A contragosto, o Dean acaba concordando, e é por isso, que depois que o portão da jaula se fecha, o Cas aparece, renovado, e com um cargo de hierarquia angelical mais alta, por um momento, o Dean ainda acha que ele é Deus, e eu também achei aquilo, e que ia ser muito legal, mas ele diz que não, e simplesmente cura os ferimentos de Dean e traz o Bob de volta à vida... que pena, né? Afinal, um personagem querido era pra ter morrido... mas bom, o resumo não dizia que ele ia ficar morto mesmo, e Supernatural é Supernatural, a gente espera coisas desse jeito.

Com a volta de Cas pro paraíso, Dean, claro, vai atrás da sua família improvisada de última hora nos últimos episódios da temporada... com a Lisa e o Ben. Dá pra ver de longe que ainda vai demorar muito pra ele poder se recuperar da perda do Sam, e mesmo quando ele está lá, provavelmente jantando à mesa com o Ben e a Lisa, a expressão dele está sofrida e vazia (oh, que pena, não teve tempo de dar o... enfim...). E daí, finalmente temos o ponto top de "oi, estraguei mais um final de temporada porque a série precisa continuar"... Sam volta. Eu não sei se Deus o trouxe de volta, se ele ainda é Lúcifer, se virou um demônio ou o caralho a quatro... sei que a luz da esquina piscou quando ele apareceu, e queria muito que isso fosse um sinal de que ele é só um espírito. Mas infelizmente... sexta temporada vem aí, e não tem relação de irmãos se não temos os dois irmãos pra se relacionarem, né? Portanto, duvido que aquilo tenha sido só um espírito, ou que mesmo que fosse só um, ele fique muito tempo sumido. É até provável que no início da próxima temporada, o Sam tenha voltado a ser um caçador e o Dean o reencontre por acidente, ou o veja passando do outro lado da esquina e corra atrás dele pra confirmar que ele está vivo, enfim, alguma viadagem mór dessas.

Mas a parte de toda a situação que se desenrolou no capítulo, que para um seriado americano está digno (não vou voltar a fazer minha comparação com finais mirabolantes e cheios de reviravoltas como os CLAMP ou os das fases de Code Geass), eu gostei mesmo foi da narração de fundo do Chuck. Sei que a maioria não deve ter gostado daquilo, que deve ter achado desnecessário, ou um clichê exagerado pra dar mais dramaticidade ao momento, mas eu gosto desse tipo de coisa e achei muito bem colocado, especialmente por ele narrar a história do Impala, ressaltá-lo como a casa deles, e como todos os momentos significativos da vida deles tinha se passado dentro daquele carro, praticamente (juro que pra coleção está faltando a primeira vez deles no banco traseiro do carro, ou no bando da frente mesmo, com a marcha ajudando =X). Achei bem legal essa parte, e claro, o Chuck no final ressaltando que não existia realmente um final pra nada, nossa, temos que sempre ressaltar que em setembro tem mais temporada pra todo mundo dar audiência. Mas ainda teve aquele detalhezinho muito relevante, né? Quem mais além de mim achou que o Chuck realmente fosse Deus levante a mão! o////// eu achava que Deus podia fazer uma das aparições majestosas e tals, ou aparecer como uma criança, que ninguém esperasse... mas ele aparecer como o Chuck REALMENTE me surpreendeu. Bom, claro que não temos confirmação de que ele é ou deixa de ser Deus, mas eu gostaria de acreditar que em pelo menos uma coisa Supernatural me deixou abismada, porque eu juro que nunca esperei isso. Esperei até que o John pudesse absurdamente voltar (e aí sim eu xingaria MUITO o seriado), mas ele nem voltou e no fim das contas, tudo saiu como deveria ter saído.

Bom, eu acho que é isso aí, pessoas... depois do meu surto gigantesco, o que podemos fazer é só esperar pela sexta temporada e rezar pra que não tenhamos que ser obrigados a ver um dos dois de quatro... com os dois na mesma sala, devo ressaltar. Pra um final de temporada e com os finais que já vi de Supernatural, ainda posso dizer que excedeu as minhas expectativas, muito bom, muito dramático, e me fez ficar emocionada, exceto com a volta do Sam no final que cagou tudo. E com o fato de que se essa fosse realmente a última temporada... o final teria sido muito melhor. Agora, bom, as expectativas de um bom final nas próximas temporadas está bem escassa, mas é isso aí, vamos esperar pra ver.

Até a sexta temporada então, pessoas!

Boa noite e bom fim de quinta temporada de Supernatural pra todos. Au revoir!
Tags: 5.22, bobby, castiel, chuck, comentários, dean, deus, lúcifer, michael, quinta temporada, sam, season finale, spoiler, supernatural, séries, winchester
Subscribe
  • Post a new comment

    Error

    default userpic

    Your reply will be screened

    When you submit the form an invisible reCAPTCHA check will be performed.
    You must follow the Privacy Policy and Google Terms of use.
  • 2 comments